Empresa investe em agentes autônomos de importação para expandir mercado - MASSY

blog

business man, phone call, office-4634538.jpg

Empresa investe em agentes autônomos de importação para expandir mercado

Profissional da área pode usar sua expertise em determinados produtos para ingressar em uma nova e bem remunerada carreira

O comércio exterior está cada dia mais dinâmico, com as empresas investindo em novas modalidades para aprimorar os serviços e acelerar o mercado. Uma das tendências atuais para o segmento é a valorização do agente autônomo de importação, o profissional que trabalha em conjunto com importadoras em operações específicas. Esse modelo de operação une a bagagem do profissional do agente em determinados produtos com o suporte técnico e operacional de empresas do ramo, garantindo mais assertividade na compra e venda das mercadorias. 

Algumas empresas estão investindo na capacitação técnica desse profissional, oferecendo um treinamento completo sobre as fases da operação, como legislação tributária, responsabilidades em relação à carga, forma de contatos com clientes, desembaraço, entre outros aspectos. É o caso da Massy Internacional, uma smart trading de importação que agregou o agente autônomo de importação em suas operações para aumentar sua capilaridade no mercado. 

De acordo com o diretor-presidente da empresa, Bruno Barbeito, a modalidade contribui para o crescimento da companhia e para a geração de empregos no mercado de trabalho. “Trabalhamos com o profissional autônomo desde 2017, mas em 2021 decidimos que era o momento de investir nessa modalidade, então criamos o conceito de smart agent, que é como chamamos esse profissional com expertise no mercado que vem somar à nossa empresa em operações singulares. Ele recebe um treinamento completo e aprende todas as etapas do processo, dessa forma, está apto a operar transações seguras e eficazes com a nossa empresa. Além de gerar empregos, nós conseguimos também adentrar em outros campos do mercado, explorando mais oportunidades e expandindo negócios”, explica. 

Barbeito acrescenta que a empresa faz uma seleção dos projetos enviados pelos players de mercado, analisando a viabilidade técnica, operacional e financeira da operação. Após essa etapa, o agente é convidado a realizar o treinamento interno na empresa. “Acreditamos que investir no agente autônomo é também uma ferramenta de mudança social, pois estamos oferecendo oportunidades em momentos desafiadores como o atual, onde o setor e a economia em geral enfrenta uma forte crise causada pela pandemia da Covid-19”, destaca. 

A área de atuação para essa profissão é ampla. O agente autônomo de comércio exterior pode trabalhar nas três linhas de importação estabelecidas pela receita federal no Brasil: compra e venda, compra e ordem e operação por encomenda. Atualmente, um consultor de comércio exterior tem uma remuneração média salarial de R$ 3.145,56 no regime CLT, naturalmente, um autônomo pode vir a ganhar mais porque a parceria se dá por meio contratual e o pagamento é comissionado com base na mercadoria a ser transacionada. 

Para ter sucesso na área, este tipo de profissional tem que atuar com parceiros dos mais diversos segmentos do mercado interno e externo. O domínio de outros idiomas também é um ponto importante. As áreas de formação podem envolver administração, economia, comércio exterior, entre outras relacionadas. 

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Imprimir
BLOG DA MASSY

 

Somos Associados:

 

Rolar para cima