Em reunião, Massy discute ampliação da logística ferroviária e o fortalecimento do comércio exterior no Rio de Janeiro - MASSY

blog

Em reunião, Massy discute ampliação da logística ferroviária e o fortalecimento do comércio exterior no Rio de Janeiro

Encontro debateu a expansão da rota Ásia x São Paulo e Minas via MRS, visando impulsionar as importações e criar um hub logístico mais competitivo para o estado

Na última segunda-feira (18/03), a Massy, uma smart trading focada em importação, realizou uma importante reunião para discutir a ampliação da logística ferroviária e o desenvolvimento da rota Ásia x São Paulo e Minas, via MRS, que é a operadora logística que administra uma malha ferroviária de 1.643 km nos estados de Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo, região que concentra cerca da metade do PIB brasileiro. O encontro contou com a participação de especialistas do setor, incluindo: Bruno Barbeito, diretor-presidente da Massy; Rita Fernandes, diretora do Sindicato dos Despachantes Aduaneiros do Estado do Rio de Janeiro (Sindaerj) e embaixadora do movimento Riocomex; Luís Resano, coordenador da MRS no Rio de Janeiro; e Tony Barbeito, presidente da Associação dos Importadores e Intervenientes em Comércio Exterior do Estado Rio de Janeiro (AcomexRio).

A reunião foi considerada de extrema importância para o alavancamento do comércio exterior no estado fluminense. A opção pela linha férrea como rota de transporte oferece maior segurança e menor custo, incentivando empresas de outros estados a utilizarem a estrutura portuária do Rio.

Segundo os participantes do encontro, o potencial da rota ferroviária Ásia x São Paulo e Minas pode impulsionar a utilização desse modal, resultando em um aumento do volume de importação, o que, naturalmente, impulsiona as escalas de navio e a consolidação de um hub logístico mais competitivo no Rio de Janeiro. Essa perspectiva é reforçada pelo fato de a cidade possuir uma linha de navios que recebem cargas da Ásia, e linhas férreas que se conectam aos estados de Minas Gerais, que não possui porto, e São Paulo, o qual, apesar de contar com o Porto de Santos, frequentemente enfrenta superlotação.

“A implementação de uma linha férrea conectando o Rio de Janeiro a Minas Gerais e São Paulo é crucial para impulsionar o comércio exterior e fortalecer a logística ferroviária na região. Fica claro então que isso não apenas aumentará a segurança e reduzirá os custos de transporte, mas também incentivará empresas de outras localidades a utilizarem os portos do Rio, o que irá contribuir para o desenvolvimento econômico e a competitividade do estado.”, afirma Tony Barbeito, presidente da AcomexRio.

RioComex

Outra pauta discutida na reunião foi a ampliação na divulgação do sistema de benefícios fiscais do governo do Rio de Janeiro, como o RioComex.

A lei estadual 9.025/2020, apelidada como RioComex, está em vigor há três anos, e oferece benefícios para operações de comércio exterior no Estado do Rio de Janeiro. O movimento foi criado a partir de uma ampla frente de trabalho entre poder público, empresas e associações. O benefício fiscal visa impulsionar a malha logística do estado fluminense, oferecendo desconto nos impostos para operações realizadas no estado. A Massy foi uma das idealizadoras do projeto e a primeira smart trading a operar 100% dentro do regime após sua habilitação e assinatura do termo de adesão com o estado do Rio de Janeiro.

Rita Fernandes, diretora do Sindaerj e consultora aduaneira com 38 anos de experiência na Comex, ressalta sobre os incentivos fiscais que o RioComex traz para as empresas que aderem ao movimento. “O RioComex oferece diversos incentivos, como: redução de custos, soluções logísticas mais eficientes e econômicas; aumento da competitividade, uma vez que as empresas tem acesso a novos mercados e oportunidades de negócio; e desenvolvimento profissional. Podem participar do Riocomex todas as empresas que operam no comércio exterior e estão baseadas no estado fluminense”. 

“O movimento é aberto a empresas de todos os portes e setores, desde microempresas até grandes corporações. O potencial de economia proporcionado pelo RioComex varia de acordo com o perfil de cada empresa. No entanto, estudos realizados pelo movimento demonstram que as empresas que aderiram ao mesmo reduziram seus custos em até 20%”, finaliza Rita. 

Por sua vez, Bruno Barbeito, diretor-presidente da Massy, enfatizou a importância da reunião e o desejo de alavancar o desenvolvimento do comércio exterior no Rio de Janeiro. “A Massy está comprometida em contribuir para o desenvolvimento do setor e estamos confiantes de que essa reunião é um passo importante para seguir nessa direção. Acreditamos que a utilização da linha férrea como rota de transporte aliada aos benefícios fiscais pode trazer grandes benefícios para o estado, como a redução de custos, o aumento da competitividade e a geração de novos empregos”. 

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Imprimir
BLOG DA MASSY

 

Somos Associados:

 

Rolar para cima